Guarda Nov/ Dez 2019

Guarda Nov/ Dez 2019

As estórias das histórias e as imagens que elas contam 

“Aqui me sentei quieta
Com as mãos sobre os joelhos
Quieta muda secreta
Passiva como os espelhos”
Sophia de Mello Breyner Andresen in “Dual”

Ana Luís Bogalheiro / Aqui Há Beira

Paradas ou em movimento as imagens contam histórias. São personagens que se vão apresentado pelo pincel, negativo tornado positivo, tridimensionalidade da peça ou pela película que nas bobines circula. São faces e sem o serem também dão face a um sentimento, a uma revolta, ao cristalizar de um momento.

Desde o passado dia 31 que está aberto ao público o 4º Salão de Outono – Aberto para Obras, a edição deste ano conta com peças de 52 artistas que homenageiam Sophia de Mello Breyner Andresen no ano do seu centenário, fruto de um trabalho que teve origem no SIAC- Simpósio Internacional de Arte Contemporânea. A eles se junta Paul Matheu com duas exposições, o artista plástico belga expõe fotografia e pintura na cidade mais alta.

Mães que procuram filhos, filhos que procuram pais, uma sociedade às voltas com um passado que foi encoberto, uma ferida que não se permite cicatrizar e dois realizadores /documentaristas que explanam na tela os efeitos do ‘Pacto do Esquecimento’. A história pode ser contada de muitas formas, mas a luta pela memória é uma história documentada, dando voz a um direito ao qual estamos acostumados, e se não fosse assim? E se a memória nos fosse negada, remetida ao silêncio? O “Silencio dos Outros” é um filme de Almudena Carracedo e Robert Bahar, passa dia 19 às 21h30 no Teatro Municipal da Guarda – TMG e promete levantar muito ruído.

Se no início o Cinema era ‘mudo’ rapidamente se fez acompanhar de música numa 3ª dimensão que não cabia só na tela. Charlie Chaplin consegue ser actor, guionista e realizador de As Luzes da Cidade, para além de compositor da música que dia 23 irá acompanhar este clássico do cinema. O cine-concerto está marcado para as 16h00 e é um convite para as famílias irem ao teatro.

O Centro de Estudos Ibéricos (CEI) programou uma tríade de eventos em volta da fotografia para marcar o Transversalidades- Fotografia sem Fronteira- 2019. O programa conta com duas exposições e um encontro. A exposição que leva o nome da iniciativa, apresenta as fotografias seleccionadas da oitava edição do concurso e com elas percorremos o mundo. Um instante basta para captar o tanto que está do outro lado da lente, sendo que o que está do outro lado nunca é o mesmo. Que privilégio este de ser co-autor de estórias, inventor e público de incursões criativas baseadas numa imagem que pode ser tanto, pode ser tudo, abre portas a tantas versões. Enquanto partilharmos estes instantes fotográficos seremos privilegiados por entrar dentro do mundo de outros, olhando de fora.

“Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!”
 
Sophia de Mello Breyner Andresen in “Poesia, Antologia”

Share post:

  • /